terça-feira, 23 de março de 2010

E os jornalistas?




Bom, vamos lá, né?

Ao conversar com Tatiana sobre este projeto, comecei a pensar em alguns fatos relacionados do ponto de vista do jornalismo. A primeira é que o Manual (sei que conta com a participação de profissionais incríveis das mais variadas áreas) é destinado a jornalistas, certo? Pois bem. Uma coisa que não pode ser esquecida é como este produto poderá ser útil no dia a dia destes profissionais, sejam eles(as) oriundos de redações das mais diferentes regiões como Brasília, São Paulo, Santarém ou Campina Grande, sejam eles(as) oriundos de órgãos privados e/ou públicos. É preciso que, na hora de formular os materiais, os textos mostrem e convençam os jornalistas o porquê da importância em cobrir e analisar uma Política Pública.

É preciso fazer com que este manual seja prático e possa exemplificar quais são as etapas que compreendem a formulação de uma P.P para que o(a) jornalista possa entendê-la, a fim de ‘traduzi-la’ para os leitores. Desta forma, acredito eu, ao levar esses debates e discussões para a esfera que compõe o agendamento dos veículos de comunicação, sejam eles das mais diferentes mídias o(a) jornalista proporcionará ao cidadão comum a compreensão das ações que seu município, estado ou região realiza. É assim que a cidadania estará saindo do campo teórico e indo para o prático.

Pode parecer um papo utópico, mas é assim que as mudanças começam. Alguém tem que dar o primeiro passo. Ainda bem que começamos a dar o nosso.

segunda-feira, 22 de março de 2010

domingo, 21 de março de 2010